Conheça os novos tratamentos para combater a disfunção erétil!

Impotência sexual masculina ou disfunção erétil é a incapacidade persistente de atingir ou manter uma ereção que permita uma relação sexual satisfatória. Deve ser diferenciada de outros problemas sexuais, como falta de desejo, alterações da ejaculação ou distúrbios do orgasmo.

A impotência ou disfunção erétil é uma doença comum que, se não for tratada, pode afetar as relações com o casal, a família, o trabalho e o meio social. Todos os homens podem ter problemas para ter uma ereção em sua vida, especialmente se estiverem cansados, tiverem estresse, uma doença grave ou estiverem sob a influência de álcool e drogas.

Disfunção erétil é a incapacidade de obter e manter uma ereção para alcançar uma relação sexual satisfatória. Essa sintomatologia deve persistir por seis meses para ser considerada uma patologia. Além disso, deve haver uma falha a cada quatro relações sexuais, de modo que o homem comece a suspeitar que tem um problema além de um simples gatilho.

Especificamente, os sinais que nos fazem suspeitar da existência da Disfunção Erétil são, além dos mencionados ereções espontâneas pela manhã menos frequentes e com menor rigidez se atingir o clímax mais rápido, em menos tempo ou com uma ereção incompleta em caso de perda de ereção ao mudar de posição ou quando uma ereção não é alcançada.

Definição Da Ereção

Macho Man Adulto

A ereção é definida como um mecanismo vascular e nervoso no qual intervêm os fatores hormonais. Os responsáveis ​​pela ereção são os corpos cavernosos do pênis que são responsáveis ​​por levar sangue a ele. As causas que causarão problemas para a ereção são divididas em orgânicas, que ocorrem em 90% dos casos, e psíquicas ou nervosas, nos 10% restantes.

Disfunção eréctil, ou seja, a incapacidade de atingir uma ereção ou mantê-lo firmemente suficiente para ter relações sexuais, é um problema comum nos homens com diabetes, especialmente se eles têm diabetes de tipo 2. Isto pode ser devido a lesões nervos e vasos sanguíneos causados ​​pelo mau controle dos níveis de açúcar no sangue a longo prazo.

A disfunção erétil também pode estar relacionada a outras condições comuns em homens com diabetes, como pressão alta e doenças cardíacas. A disfunção erétil pode ocorrer mais cedo em homens com diabetes do que em homens sem essa doença. A dificuldade em manter uma ereção pode até antecipar o diagnóstico de diabetes.

Isso pode fazer com que você e seu parceiro se sintam frustrados e desanimados. Tome medidas para lidar com a disfunção erétil e recuperar sua vida sexual. Fale com um especialista. Muitos homens se recusam a tratar a disfunção erétil com seu macho man adulto. Mas não deixe que a vergonha o impeça de procurar ajuda.

Uma pequena conversa pode fazer uma grande diferença. Diga ao médico o que está acontecendo. O médico irá considerar as causas subjacentes de sua disfunção erétil e pode fornecer informações sobre medicamentos e outros tratamentos para a disfunção erétil. Descubra as suas opções.

Pergunte se há algo que você possa fazer para controlar melhor o diabetes. Melhorar os níveis de açúcar no sangue pode ajudar a prevenir lesões nos nervos e vasos sanguíneos que podem causar disfunção erétil. Você também se sentirá melhor em geral e melhorará sua qualidade de vida. Verifique com seu médico se você está tomando as medidas certas para controlar seu diabetes.

Macho Man Adulto

Macho Man Adulto

Controle os medicamentos que você toma. Pergunte ao seu médico se algum dos medicamentos que você toma pode piorar a disfunção erétil, como medicamentos para tratar depressão ou pressão alta. Modificar seus medicamentos pode ajudar.

Pergunte sobre macho man adulto. Homens com diabetes geralmente têm outras condições crônicas que podem causar ou piorar a disfunção erétil. Trabalhe com o médico para se certificar de que você resolva quaisquer outros problemas de saúde.

Procure aconselhamento psicológico. Ansiedade e estresse podem piorar a disfunção erétil. Além disso, a disfunção erétil pode ter consequências negativas no relacionamento com seu parceiro íntimo. Um psicólogo, conselheiro ou outro especialista em saúde mental pode ajudar você e seu parceiro a encontrar maneiras de lidar.

O principal sintoma da disfunção erétil é uma alteração na qualidade da ereção, tanto em termos de rigidez quanto na capacidade de manter uma ereção. Se a impotência é causada por causas físicas, um dos principais indicadores da incapacidade de ter ou manter uma ereção ao acordar pela manhã.

Por outro lado, se origina de causas psicológicas. A impotência geralmente ocorre durante um período de tempo específico enquanto durar a situação de estresse, por exemplo. Se persistir por mais de três meses, o paciente deve procurar um urologista especializado em impotência.

A principal medida que os homens devem ter em mente para evitar a ocorrência de disfunção erétil. É a modificação do estilo de vida para evitar qualquer hábito que impactar negativamente as artérias e veias. Como fumo, álcool e gorduras saturadas, vida sedentária e estresse.

Diagnóstico da Disfunção Erétil

Para a elaboração de um diagnóstico correto, é necessário que o paciente faça check-up médico para estabelecer um bom registro clínico. Uma entrevista com a pessoa afetada pode revelar fatores psicológicos envolvidos no distúrbio de ereção. É essencial descartar a depressão, o que nem sempre é aparente.

Os relacionamentos pessoais também devem ser analisados ​​para determinar se existem conflitos ou dificuldades de comunicação com o casal. Uma entrevista com o parceiro sexual da pessoa afetada pode revelar dados de grande importância.

Por outro lado, existem atualmente vários testes que ajudam a estabelecer o diagnóstico de disfunção erétil. Especialistas costumam usar principalmente o Índice Internacional de Função Eréctil ou macho man adulto. Variante do teste é composto por 5 perguntas e apresenta alta sensibilidade e especificidade.

Os especialistas recomendam medir os níveis de testosterona, especialmente se a impotência estiver associada à falta de desejo. A avaliação da função tireoidiana deve ser incluída entre os exames laboratoriais. Também pode ser útil para determinar o macho man adulto. Já que é difícil diagnosticar um hipogonadismo baseado nos valores da testosterona sozinha.

Para pacientes jovens com problemas específicos, pode ser necessário realizar mais complexo para além da evidência física. Tal como uma ultra-som durante a noite, injeção de drogas no pênis de monitorização de medição. Determinar os índices vasculares é especialmente benéfico para fazer um diagnóstico correto.

Episódios de macho man adulto estão geralmente associados a fases do sono. As ereções do paciente podem ser controladas em um laboratório especial do sono a ausência deles é altamente sugestiva de causa orgânica, embora sua presença não indique necessariamente que durante o dia eles têm ereções válidas.